Seminário internacional: 150 anos da Associação Internacional dos Trabalhadores: a tradição anarquista.

Local: Auditório Henrique Roxo – Instituto de Psiquiatria / UFRJ – Praia Vermelha (23 e 24 de setembro de 2014, 18:30h)

cnt_ait_05

Há muito que a escravidão e servidão haviam sido extintas oficialmente na Europa. Os trabalhadores homens, mulheres e crianças agora eram livres e recebiam por seu trabalho. Estamos nos idos do século XIX durante a chamada revolução industrial.

Mesmo livres e recebendo por produção as suas condições de vida e de trabalho eram miseráveis e não obstante levavam muitos à morte, ainda jovens. Os trabalhadores tinham tímidas iniciativas de organização ao fim do século XVIII e alvorecer do século XIX. Em geral não possuíam qualquer estrutura que os amparasse por parte do patrão ou do estado. Em suma, suas vidas estavam à mercê da sorte e da saúde com que nasceram.
O desprezo e salários aviltantes dispensados pela burguesia para os trabalhadores eram regra. A qualquer ameaça de greve seguiam-se corte de salários, perseguições, demissões, importação de mão de obra de países vizinhos e mesmo assassinatos dos operários que ousavam seguir na agitação.
A jornada de trabalho sempre superior às doze horas tinha seu impacto em toda família, pois crianças e mulheres com salários pela metade e trabalho igual ao do homem adulto trabalhavam para complementar a renda e garantir a sobrevivência.
De forma atomizada e em alguns países havia organizações pequenas a médias que tentavam nas grandes cidades dar conta das lutas operárias e mesmo camponesas, mesmo que no segundo caso fossem inexpressivas. A independência destas pequenas associações de trabalhadores em relação aos partidos e às democracias burguesas foram certamente uma herança considerável para o que viria a ser a AIT – Associação Internacional dos Trabalhadores.
A Associação Internacional dos Trabalhadores então é fundada em 1864 na cidade de Londres. Seu primeiro congresso foi realizado em 1866, em Genebra. Neste ano somam-se 150 anos que os trabalhadores se reuniram e construíram aquela que fora a organização social e política de maior envergadura já conhecida no planeta. Chegou a contar com oito milhões de associados ao longo de sua existência deixando exemplos contundentes de conquistas, o exemplo de muitos que decidiram se por de pé, contribuindo através do trabalho e da luta para o mundo livre com justiça social.
Convidamos a todos para o seminário internacional 150 anos da AIT: a tradição anarquista. Neste celebraremos as conquistas históricas e debateremos sobre nosso erros.
Autoria: Giuseppe Fanneli.

150 AIT2

 

Anúncios
Esse post foi publicado em EVENTOS, Sindicalismo e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s