Manifestações na Bielorrússia e repressão: solidariedade internacional.

Republica da Belarus ou Bielorrússia é um país do leste europeu, sem saída para o mar e 23 anos debaixo da ditadura de Aleksandr Lukashenko, amigo e admirador de outro ditador, Vladimir Putin (Rússia). Ambos, oriundos do regime totalitário da União das Republicas Socialistas Sovieticas (URSS) atuam com mão de ferro e mantém práticas politicas e economicas do antigo regime em suas administrações ditatoriais. Lukashenko mantém a Bielorrússia sobre capitalismo de estado, herança da extinta URSS.

 

Com uma população de mais de 9 milhões e meio de pessoas sobre controle hegemônico, a gestão tem intensificado sua pressão sobre o povo como a lei contra o parasitismo social. Desenvolvida desde 2010, foi sancionada no fim de 2016 e visa pressionar as pessoas para o trabalho, pois considera qualquer pessoa que está mais de 6 meses sem trabalho como um parasita social e deverá pagar um imposto e multas. As pessoas desempregadas passam por processo vexatório diante de juntas do governo, onde devem explicar porque não trabalham. Isso levou a organizarem manifestações contra essa lei escrota e contra o presidente, que demonstrou publicamente que é uma pessoa autoritária. Ele e a família não podem viajar para os países do bloco econômico europeu e há um embargo para várias atividades da Bielorrússia, numa tentativa do bloco em provocar mudanças políticas naquele país, até agora sem sucesso. Continuam as perseguições, prisões e sumiços de militantes que se opõem ao governo.

 

As primeiras manifestações de rua ocorreram em 17 de fevereiro de 2017 e levaram centenas de pessoas as ruas da capital, Minsk. Houve detenções policiais após as manifestações, tendo uma expressiva participação de ativistas anarquistas formando a tática Black Bloc.

No dia 15 de março de 2017, ocorreu uma segunda manifestação, bem maior e em mais cidades do país. O governo havia proibido qualquer ato, mas ele ocorreu do mesmo modo. Dias antes, o governo, através da rede de televisão estatal havia feito pronunciamentos atacando os anarquistas como os grandes inimigos da Bielorrússia e que querem desestabilizar o governo de Lukashenko (coisa que ele está fazendo muito bem sozinho!). As pessoas anarquistas estão muito organizadas e são realmente consideradas a maior ameaça ao governo, por justamente organizarem a oposição popular e propor discussões por alterações radicais a ditadura bielorrussa.

 

As manifestações terminaram pela violência policial que prendeu centenas de pessoas, muitas que estavam apenas passando no momento das manifestações. Muitas pessoas estão desaparecidas após os confrontos ocorridos.

 

A Iniciativa Federalista Anarquista Brasil vem através desse texto solidarizar com as pessoas companheiras da Bielorrússia nesse momento de extrema repressão da qual nos remete diretamente ao que ocorreu aqui no Brasil em 2013/2014, quando nossa população foi as ruas dizer qual era sua real demanda diante de um quadro de políticos insensíveis, inescrupulosos, todos desmascarados por suas condutas inconsequentes em seguido escândalos da mais alta e desprezível corrupção.

 

Mais informações sobre a repressão na Bielorrússia:

https://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2017/04/10/grecia-atenas-faixa-em-solidariedade-com-os-anarquistas-na-bielorrussia/

https://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2017/04/10/de-rojava-para-a-bielorrussia-solidariedade-com-os-prisioneiros-anarquistas/

https://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2017/04/08/bielorrussia-nikolai-dedok-foi-libertado-depois-de-10-dias-de-prisao/

https://abc-belarus.org

Pela luta contra todas as fronteiras, pela união anarquista em todo mundo!

 

Pela Iniciativa Federalista Anarquista – Brasil (IFABrasil)

Anúncios
Esse post foi publicado em Leste Europeu e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s