Já basta de terrorismo do Estado Brasileiro.

O Lucro capitalista é internacionalista e não respeita a vida humana.

Caminhoneiros em greve de caráter geral gritam por apoio e socorro à população brasileira contra a exploração que vêm sofrendo.

Estas mulheres e homens trabalham de 16horas/dia para garantir sua sobrevivência e de seus familiares. O abastecimento de produtos e serviços depende diretamente das trabalhadoras e trabalhadores caminhoneiras do Brasil, e mesmo dos países da América do Sul.

Privatizações da Eletrobras e Correios  estão em curso pois estas já possuem parte das empresas em regime misto Estado-Empresáriado. Na Petrobras a situação já é mais grave e exige nossa ação. A privatização já tem seus alvos no petróleo RNEST (Pernambuco), a RLAM (Bahia) e mais cinco terminais, enquanto o outro bloco inclui a REFAP (Rio Grande do Sul), REPAR (Paraná) e mais sete terminais, o equivalente a 37% da capacidade de refino do país. Países de histórico colonialista como os Europeus, Canadá e EUA lutam entre si e pressionam o Governo e o Estado  Brasileiros – o atual governo deseja entregar – a vender o Pré-sal e assim alimentar a política de exploração que vem em curso desde quando invadiram e conquistaram nossos povos e terras na América Latina há 518 anos.

Acusamos o Governo do PMDB de Michel Temer de proibir a livre manifestação e legítima greve das caminhoneiras e caminhoneiros no Brasil. O governo decretou a lei de Segurança Nacional e convocou as tropas das forças militares do Brasil para acabar com o movimento grevista suspendendo direitos sindicais e humanos pela força e pelo autoritarismo. A grande mídia comercial-empresarial distorce e mente sobre os fatos e está frontalmente contra as trabalhadoras em greve aterrorizando a população com notícias sensacionalistas e  apoiando o uso da força e o autoritarismo do Governo e Estado Brasileiros.

A Liga Anarquista no Rio de Janeiro apoia a luta das trabalhadoras e trabalhadores caminhoneiros no Brasil e chama toda a gente para greve solidária e para luta pela redução do preço do gás de cozinha, dos medicamentos, dos alimentos, passagens de ônibus, barcas, metros, trens e da eletricidade.

Retirem as tropas militares das ruas e estradas.

Pelo direito de livre organização e luta de trabalhadoras e trabalhadores.

Pelo fim da carestia.

A greve é um direito.

 

Liga Anarquista no Rio de Janeiro – Brasil

26 de maio de 2018

Brasília – Caminhoneiros protestam na BR 040, nas proximidades da cidade de Valparaíso de Goiás (Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Anúncios