Taiguara Lima

Estudante

 

 

A passagem de poder do Imperador Dom João VI para seu herdeiro Dom Pedro I não foi uma declaração de independência. Foi a afirmação da continuidade do colonizador português sobre a colônia mais rica, a manutenção do escravismo, continuidade da monocultura e do latifúndio.

Após a passagem de poder de Dom João VI para seu herdeiro Dom Pedro I pagamos milhões de libras inglesas para o governo português aceitar nossa independência tutelada. Com isso nasce uma dívida de servidão voluntária a qual Portugal e Brasil já se encontravam devendo a coroa inglesa.

Passados algumas décadas o Marechal Deodoro da Fonseca realiza um golpe militar que instala a república no Brasil, depois governado pelo Marechal Floriano Peixoto que derruba o Marechal Deodoro mantendo o governo dos milicos no Brasil passando ao protetorado Francês.

Décadas depois, um novo grupo de milicos e civis, é realizado outro golpe onde Vargas toma o poder e desde então nos encontramos submetidos ao império dos EUA-USA.

Liberdade de transar, liberdade de brincar, liberdade de pensar, liberdade de tudo exceto de administrar seu tempo, administrar sua vida e sobretudo liberdade de utilizar os recursos naturais e humanos como nos interessa é proibida e a economia brasileira segue controlada e dominada por interesses capitalistas estrangeiros mancomunados com interesses capitalistas servil nacional. A estrada para nossa libertação passa também pela liberdade econômica.

No momento a aliança religião-partido político no Brasil está personificada nas pessoas do Excelentíssimo Presidente Bolsonaro e do lado evangélico encabeçada pelo honorável Bispo Edir Macedo. A união se dá entre evangélicos e extrema direita assegurados por uma parte dos milicos. Os dois grupos têm o poder também no EUA-USA. O governo atual e a ala evangélica da teoria da prosperidade são submissas e servis ao poder do império EUA-USA e repetem de forma similar o comportamento, práticas e palavras realizados ao longo da ditadura militar no Brasil entre 1964-1985.

Estamos sob um governo autoritário, ultracapitalista e conservador moralista de víes evangélico apoiado por parte dos milicos e por pelo menos dois canais de TV aberta: SBT e Rede Record.

Há muitos caminhos para construir e lutar pela liberdade. Podemos criar mais caminhos, mais espaços, mais encontros para o livre pensamento e livre expressão. Podemos brigar entre nós, podemos ficar reclamando ou criar. A decisão sempre é de cada um.

Com alteridade podemos romper o discurso único e com carinho podemos acolher a diversidade e assim ampliarmos nossas liberdades num encontro que celebre a vida independente diariamente.

Por que não dizemos não à mentira religiosa?

Por que não dizemos não às mentiras dos governantes?

Diga não ao ódio! Diga não ao medo!

Apoie os espaços anarquistas.

Apoie as publicações anarquistas.

Participe dos movimentos sociais.

Organize reuniões e encontros na sua rua, no seu bairro para conversar sobre os problemas que tocam a toda gente.

Construa seu grupo libertário e trabalhe pela liberdade.

Vamos construir, vamos lutar, vamos conquistar nossa idependência desde hoje.